Parecer Psicológico

O Parecer Psicológico é um documento fundamentado e resumido sobre uma questão focal do campo psicológico cujo resultado pode ser indicativo ou conclusivo. O resultado está diretamente ligado a conclusão do expert no assunto em pauta.

O parecer tem como finalidade apresentar resposta esclarecedora, no campo do conhecimento psicológico, através de uma avaliação especializada, de uma “questão-problema”, visando a dirimir dúvidas que estejam interferindo na decisão, sendo, portanto, uma resposta a uma consulta, e que portanto exige de quem responde competência no assunto, lembrando-se que o saber não depende somente da teoria, nem tão pouco está embasado somente na prática, é a união da teoria com a prática que faz de um profissional o detentor de seu saber científico.

Ao realizar, portanto um parecer psicológico, além do profundo conhecimento na área da psicologia enquanto ciência bem como da intimidade com os instrumentos psicológicos (testes, métodos, técnicas psicológicas), o profissional deve ter uma sólida experiência prática no campo da psicologia e na árdua tarefa de periciar, escrever e elaborar documentos, pois que o resultado deste trabalho de investigação e análise leva o psicólogo a lapidar o complexo raciocínio que desenvolveu durante o processo de coleta de dados, estudos e análises da questão problema apresentada, por meio de criterioso exame qualitativo, quantitativo e pesquisas científicas do material apresentado para análise. Tais conclusões porém, são reguladas pelas teorias psicológicas e também segundo critérios de racionalidade, argumentação e objetividades possíveis, até a conclusão final e elaboração dos documentos cabíveis.

O parecer pode ser exigido pelo JUIZ como forma de perícia. Além do trabalho pericial o profissional perito trabalha muitas vezes como assistente técnico.

“O Psicólogo baseará o seu trabalho no respeito à dignidade e integridade do ser humano”

(Código de Ética Profissional dos Psicólogos – 2005 – CFP).